Blog

Nunca desista! Persistência é a chave

Determinação, persistência, resiliência e fé, estes são os fatores chaves de sucesso.

Olá pessoal, há pouco mais de 10 dias eu alcancei a marca de 200 mil alunos em um curso sobre lógica de programação que criei e disponibilizei de forma gratuíta. Parei para pensar nesse número e ele é equivalente a 0.10% da população do Brasil. De certa forma eu senti o peso da responsabilidade com essas pessoas, como é um curso de introdução ao assunto, isso significa que a maioria está iniciando no mundo do desenvolvimento de software, diante disso creio que é minha à responsabilidade falar alguma coisa a respeito da jornada que pode ser construída e para não desistir no meio do processo.

Você que foi meu aluno, esse artigo é para você.

Eu sou de 1982, brinquei de pique-esconde, explodi bombinha dentro de garrafas, me afoguei fazendo bagunça no mesmo horário que deveria estar na escola, repeti de série 3 vezes, minha casa era um barraco que nos primeiros anos o banheiro era uma privada do lado de fora e boa parte dos meus vizinhos a situação era a mesma. E o meu único sonho era ir para o exército, ser um soldado. Essa é a minha origem.

Comecei a trabalhar cumprindo horário aos 11 anos na horta da prefeitura de Goianésia, o prefeito da época preferia e podia dar emprego para os menores, meio período trabalhando e meio período estudando, aos 12 consegui um trabalho como auxiliar de balcão de farmácia, 20 reais por mês de salário. Fiquei trabalhando como balconista de farmácia por 13 anos, sai do universo farmácia com 25 anos, migrando para a área de tecnologia, iniciei o curso de ciência da computação com 23 anos e zero conhecimento em tecnologia, não sabia ligar um computador, não sabia o que era um e-mail, não sabia exatamente nada, só tinha a coragem e força de vontade necessária para “tocar o barco”.

Quando iniciei o curso de computação, todo o dinheiro que eu tinha acumulado por vários anos e com muito custo foi gasto, computador nessa época era uma fortuna, basicamente eu vendi uma motocicleta e voltei a andar de ônibus para poder comprar o meu computador, não dava para fazer computação e não ter computador. Devido ao meu conhecimento em tecnologia ser zero, eu tive que dormir muito tarde e acordar muito cedo, uma média de 4 horas por dia de sono, incluindo fins de semana, isso tudo para recuperar e poder conciliar o fato que ficava trabalhando o dia todo e a noite era para a universidade. 

Em 2007 larguei o balcão da farmácia, meu salário era o equivalente a 4 salários mínimos para ganhar 1 salário, como estagiário em programação. Foi hard, detalhe aqui importante, eu já morava com a minha esposa desde os meus 20 anos, conciliar a vida de casado com a de estudante só foi possível porque eu e minha esposa soubemos priorizar o que era importante naquele momento e estudar era o mais importante para nós dois. 

Em 2011, nasceu a minha filha, minha esposa parou de trabalhar e com o meu salário que era pouco na época eu tive que sustentar essa família, pagar o aluguel e etc. Aproveitei que era os primeiros anos da minha filha e decidi que iria trabalhar e estudar ao máximo que eu pudesse, até alcançar o meu limite físico e mental, era melhor eu estar ausente naquele momento do que no futuro quando ela já fosse maior. Em 2013 nasceu o meu filho, mas já estávamos em uma situação melhor de vida, o meu salário tinha melhorado bastante, justamente porque nos últimos dois anos eu tinha feito tudo que era possível e impossível nas questões de estudar e trabalhar.

Em 2015, graças a Deus nos compramos a nossa casa, em um lugar bem simples, que gastava um bom tempo com trânsito para ir trabalhar, mas pelo menos era nosso agora. Lembro ainda da minha mãe me chamando de viciado em computador quando me visitava. Me vendo quase 100% do meu tempo de frente ao computador, com aquela tela preta cheia de linhas com umas palavras estranhas. Eu não era viciado, eu não sou viciado, apesar de gostar muito de programar, é uma questão de “time”, se tenho que fazer e aprender, tem que ser hoje não é o amanhã. 

Em 2017 o inglês ainda era um problema, para a minha estratégia futura acontecer eu tinha que aprender inglês de uma forma ou de outra, então eu vendi tudo, menos a casa, larguei o emprego e me mudei com a minha família para a Irlanda. Nos primeiros meses eu fiquei sozinho aqui, na verdade a minha família só poderia vir se eu conseguisse emprego, e para isso acontecer eu tinha que aprender inglês rápido. Novamente a jornada de 20 horas acordado estudando por 7 dias da semana fez a diferença, Deus me dá as oportunidades, coisa que só Ele consegue articular para acontecer, mas eu não me furto da minha responsabilidade de estar preparado para quando ela surgir.

Em 2020, estou aqui em Nenagh/Irlanda, trabalhando e estudando, inglês já e um item riscado do caderno, tanto para mim como para a minha família. Já não estudo e trabalho longas horas como antigamente, não preciso mais, agora é apenas manutenção. Agora olha para essa história que contei, você se identifica com ela? Você também quer fazer alguma coisa nova, mudar de área, mudar de país? Se esse cara aqui, que nasceu pobre, sem ajuda dos pais ou de governo, morava em “ponta de rua” de uma cidade bem pequena do interior de Goiás, que estudou toda a sua vida em escola pública, conseguiu! Porque você também não tenta?

Como diria a música do Raul Seixas:

Tente!
Levante sua mão sedenta
E recomece a andar
Não pense
Que a cabeça aguenta
Se você parar

Tente, é melhor você se arrepender daquilo que fez do que daquilo que não fez.

Cleison Melo

Estia training.

[email protected]
administrator
Senior Software Engineer with over 12 years of experience implementing large back-end software in Java. Including various projects as lead and manager; Lead and build the most important open source IT Service Management software in Latin America, CITSmart, certified in 13 ITIL processes that increased the company's revenue by over 30%. Redesign and build important legacy software such as (Occupational Medicine) that manages over 100,000 lives. I have published six on-line courses that are available on the Udemy platform with over 150,000 students. Awarded the prestigious 1st place, awarded to the top innovative projects.

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.