Como fazer uma reunião “one-on-one”

Olá pessoal, estou escrevendo esse artigo justamente porque a poucos dias atrás eu tive minha segunda reunião, da minha vida inteira, que agregou muito valor para mim. Eu tive várias reuniões, aquelas reuniões mistas foram as mais comuns, alguma orientação, status dos projetos e algumas vezes alguma ameaça, tudo ao mesmo tempo. Mas apenas duas reuniões foram realmente para mim, eu era o foco, não era a empresa, não eram os projetos, nada disso, apenas eu. O nome mais conhecido desse tipo de reunião é o “one-on-one”.

Eu tenho 37 anos, e desde os meus 11 anos eu já trabalho, 13 anos como balconista de farmácia e 12 anos como engenheiro de software. E nesse período todo apenas duas vezes eu sai da sala de reunião muito agradecido pelo que o meu gerente havia me orientado. Nos meus anos como balconista de farmácia, que foram muitos, infelizmente pouco agregou, aprendi as coisas mais por observação do que acontecia a minha volta, não existia reunião e quando havia uma reunião era para receber alguma ameaça, geralmente perder o emprego.

Normalmente eu fico um bom tempo na mesma empresa, isso significa que eu tive muitas reuniões com o mesmo gerente nas empresas que trabalhei. E olhando para o meu passado e relembrando dessas reuniões, vou compartilhar as duas situações que eu deixei a sala de reunião grato pela MENTORIA e ORIENTAÇÃO que recebi.

Em Goiânia na filial que eu era o responsável, estávamos saindo de uma filial com 7 pessoas para uma filial com mais de 60 pessoas. O meu background era totalmente técnico, isso não era problema para ajudar 7 pessoas que também eram técnicas como eu. Mas com a filial aumentando de tamanho, os meus skills técnicos não iriam ajudar muito nessa hora. Eu e meu chefe sabíamos disso e para ambos tínhamos duas soluções:

Solução A, contratar um gestor do mercado;

Solução B, eu agarrar a oportunidade e reorientar o meu foco de aprendizagem, buscar a aprender sobre liderança e gestão.

A solução B foi a escolhida por ambos, para me ajudar nesse processo, eu tive várias reuniões mistas, conforme expliquei anteriormente. Mas uma reunião em particular foi única, pois eu viajei de Goiânia para Brasília somente para isso, nada sobre projetos, nada sobre a filial, apenas uma reunião olho no olho no formato de BATE PAPO, orientado ao meu crescimento. Ele me entregou os seus próprios livros que usou no passado para o mesmo fim, liderança e gestão. Eu saí daquela reunião grato, eu devorei os livros e guardei comigo os conselhos.

Anos depois, em uma diferente empresa, novamente me deparei com uma reunião one-on-one que agregou valor para a minha vida. Eu iniciei nesta empresa há pouco mais de um mês, nesse período já tivemos 3 reuniões one-on-one, duas foram mistas, mas a última foi especial, pois eu me tornei o foco, zero perguntas ou qualquer coisa do tipo sobre os projetos. Ele sabendo da minha aptidão para liderança, o mesmo sugeriu nós criarmos metas para que eu esteja preparado para futuras oportunidades. Essa empresa que estou falando é aqui na Irlanda, onde moro atualmente. Tenho pouco mais de dois anos que eu cheguei aqui. Meu inglês era nível zero, melhorou muito nesses últimos dois anos, mas ainda assim a parte da fala carece de melhoras. Isso não é problema para a minha atual função, Engenheiro de Software, mas para uma posição de líder-técnico ou outra que a comunicação falada é fator determinante, é de suma importância evoluir neste ponto. E sabendo disso o meu gerente me orientou o caminho que eu deveria seguir para alcançar essa meta, isso se eu quisesse é claro. Sem pressões, ele reconhece o potencial em mim e fez as sugestões, cabe a mim seguir ou não aquelas metas.

Novamente, quando sai da sala de reunião eu estava muito grato, pois eu realmente fui orientado. Em apenas 30 minutos, meus planos de trabalhar pouco tempo ou muito tempo na minha atual empresa mudou drasticamente, isso tudo devido uma reunião one-on-one bem feita.

Sobre o título deste artigo, basta prestar atenção nas duas situações que eu expliquei acima que são da minha vida pessoal, elas são uma bela dica de como uma reunião one-on-one deve ser conduzida, a meta do líder quando for fazer uma reunião com o seu time e garantir que o liderado saia da reunião com alegria e gratidão por ter participado da sessão, e o líder ter certeza que ajudou a mudar para melhor a vida de uma pessoa.

E você, quantas vezes você teve uma reunião one-on-one de verdade na sua vida? Conte para nós aqui nos comentários.

Se gostou, deixe um “clap” abaixo e compartilhe, isso é importante para esse artigo ser lido por muitas pessoas.

Siga-nos no Linkedin e no Medium.

https://www.linkedin.com/company/est%C3%ADa-training

https://medium.com/estia-training

Cleison Ferreira de Melo

Estia Training.

[email protected]
administrator
Senior Software Engineer with over 12 years of experience implementing large back-end software in Java. Including various projects as lead and manager; Lead and build the most important open source IT Service Management software in Latin America, CITSmart, certified in 13 ITIL processes that increased the company's revenue by over 30%. Redesign and build important legacy software such as (Occupational Medicine) that manages over 100,000 lives. I have published six on-line courses that are available on the Udemy platform with over 150,000 students. Awarded the prestigious 1st place, awarded to the top innovative projects.

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.